Português Italian English Spanish

Bolsonaro e Guedes precisam socorrer a economia informal, a primeira afetada com a Crise do Coronavírus

Bolsonaro e Guedes precisam socorrer a economia informal, a primeira afetada com a Crise do Coronavírus

Data de Publicação: 18 de março de 2020 15:19:00
Guedes, ministro da Economia anunciará pela tarde dessa quarta-feira (18) de março as medidas para combater a crise econômica gerada com a pandemia de Coronavírus.

O governo vai fornecer por quatro meses vouchers para pessoas desassistidas e trabalhadores informais no âmbito das medidas de enfrentamento aos impactos do coronavírus, afirmou o ministro da Economia, Paulo Guedes, em entrevista ao site Poder360 nesta quarta-feira (18). 

Segundo o site, Guedes disse que a distribuição começará em até duas semanas, sendo que o valor do cupom "não pode ser maior nem menor do que o do Bolsa Família". O voucher irá mirar 18 milhões de famílias e sua concessão será feita pela Caixa Econômica Federal. 

A Caixa Econômica Federal tem 26 mil postos de atendimento. Já estão sendo preparados. O interessado no voucher vai se apresentar e dizer o nome e dar alguma identificação. O atendente checará se o nome já consta como beneficiário do Bolsa Família ou do BPC (Benefício de Prestação Continuada). Se não estiver recebendo nada, est habilitado para receber o voucher e já recebe o dinheiro", disse o ministro ao site.

R$ 191,00. Infelizmente ministro Guedes esse valor não vai resolver a vida de todos informais. Outra coisa este número de infectados não pode ser levado a sério, pois o sistema público de saúde não conversa com o sistema particular. O número é maior.

Por que não ampliar a faixa de renda dos que recebem bolsa família e integrar todos no programa que já existe? Que tem organização, controle e capilaridade? Fica inventando a roda, gente! 

Num momento tão crítico como este, onde milhares de comércio, indústria e serviços poderão fechar suas portas, causando desemprego em massa, deveria ser DETERMINADO pelos órgãos competentes deste País a redução de todas as mordomias dos políticos em todas as esfera, bem como reduzindo drasticamene seus salários, para que fosse beneficiados os milhões de brasileiros que com certeza perderão seus meios de sustento. Estamos numa guerra e o inimigo é invisível, não é admissível que alguns milhares de políticos continuem a viver das desgraça dos brasileiros nesse momento tão caótico. Num momento deste normas legais, constitucionais devem ser ignoradas a bem da população. Não acha?

O problema é quando isso será feito e quando os recursos do FGTS serão liberados, pois daqui 60 dias não adianta. Isso precisa ser imediato. O pouco de recurso disponibilizado se transforma em muito para várias pessoas necessitadas. Os recursos devem ser liberados imediatamente para a classe menos favorecida.

Que isso estiver atrelado a isenção de IPTU, IPVA e demais imposto sobre NF emitida, eu concordo, mas quero ver isso muito claramente no projeto. Não adianta termos um vale coxinha e as contas correrem com juros e correções. É descobrir um santo para cobrir outro.

 

Paulo Guedes durante a coletiva de imprensa.

 

Economia de 'máscara': país tenta se proteger contra contaminação do coronavírus nas finanças.

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário