Português Italian English Spanish

Bem, oque se desenhava, tornou-se realidade: a demissão do Mandetta

Bem, oque se desenhava, tornou-se realidade: a demissão do Mandetta

Data de Publicação: 16 de abril de 2020 21:36:00
Anunciado hoje no lugar de Luiz Henrique Mandetta (DEM) no Ministério da Saúde, o oncologista Nelson Teich disse que existe um "alinhamento completo" entre ele e Jair Bolsonaro (sem partido), descartou "definições bruscas" no isolamento social e falou em um "grande programa de teste" de covid-19 no país.

 

Bem o que se desenhava, tornou-se realidade: a demissão do Mandetta. Não creio que Bolsonaro e o Teich terão coragem de ir contra as determinações da OMS, porque nenhum dos dois é maluco a ponto de colocar as suas cabeças na guilhotina, promovendo uma mudança brusca, a ponto de colocar todo mundo na rua em nome da economia. O que houve nessa troca foi mais uma medida de mostrar "quem sou eu" como presidente do que necessidade. É a famosa barganha 6 por meia dúzia. Precisamos do emprego sem dúvidas, mas a atenção máxima prioritária é a proteção do povo, principalmente aquelas pessoas e famílias que vivem em condições precárias. Deus seja o nosso guia. Que o Teich consiga realizar o seu trabalho à luz da ciência sem interferências que não sejam as médicas. Deus o abençoe nesta jornada e parabéns ao Mandetta que lutou até a onde foi possível em benefício do povo brasileiro.

O ministro Teich está fazendo tudo exatamente igual. Está até mais conservador. O Bozonaro começou a entender o problema do Coronavírus.

Se o novo ministro combinar o isolamento horizontal, com testagem intensiva dos sintomáticos e daqueles que tiveram contato com eles (chamada de testagem em massa), usando tecnologias de rastreamento e comunicação via celulares, estará usando o melhor modelo conhecido até agora. Já Mandetta buscava o genocídio da imunidade de rebanho e deixou o país ficar sem o essencial, a capacidade de testagem. O desafio agora é se não é tarde demais para seguir o caminho bem sucedido da Coréia.

É lúcido e preparado, mas está diante de enorme desafio, que exige de qualquer um grande desempenho e esforço. Mandetta fez sua parte e fez bem, mas infelizmente se perdeu nas artimanhas da política. Temos que torcer para dar certo, afinal o vírus não distingue direita, esquerda, cor da pela, etc. Triste que, mesma nessa situação, os radicais de sempre so querem semear ódio e discórdia.

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário