Português Italian English Spanish

Deputado Chrisóstomo vai contra a votação da isenção da conta de luz prejudicando milhões de famílias.

Deputado Chrisóstomo vai contra a votação da isenção da conta de luz prejudicando milhões de famílias.


O deputado federal Coronel Chrisóstomo que dedicou seus últimos momentos a criticar o Governador de Rondônia Coronel Marcos Rocha, votou nessa quarta-feira pela retirada de pauta da votação da Medida Provisória que isentaria a conta de luz por três meses para a população de baixa renda com consumo inferior a 220 kwh/mês. Por apenas 2 votos, a matéria não foi votada pelos deputados. A deputada Jaqueline Cassol também votou para retirada da matéria de urgência prejudicando milhões de famílias.

 

O Plenário da Câmara dos Deputados decidiu, por 244 votos favoráveis a 232 contrários, retirar de pauta a Medida Provisória 950/20, que isentou os consumidores beneficiários da Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE) do pagamento da conta de luz entre 1º de abril e 30 de junho. O pedido de retirada de pauta foi feito pelo líder do governo, deputado Vitor Hugo (PSL-GO).

O deputado federal Coronel Chrisóstomo de Rondônia votou pela retirada da votação da Medida Provisória que beneficiária a milhares de famílias. O deputado que é conhecido em Rondônia por criticar o Governador Coronel Marcos Rocha em suas LIVES fez um enorme estrago com o apoio dado para ser retirada a matéria de pauta.

A deputada Jaqueline Cassol que também é de Rondônia, também votou para retirada da matéria de urgência prejudicando milhões de famílias. 

O relatório inicial do relator da medida (Projeto) deputado Léo Moraes, previa a extensão desse desconto por mais dois meses – julho e agosto; a vedação do corte no fornecimento de energia por inadimplência até o fim do ano para uma série de casos; e a suspensão da aplicação de aumentos tarifários decorrentes de reajustes e revisões, também até 31 de dezembro.

Numa busca por apoio, o deputado chegou a apresentar nesta terça-feira uma nova versão do relatório, que reduziu o alcance desses benefícios. Por exemplo, a isenção na tarifa para famílias de baixa renda iria até julho, e não mais agosto. No entanto, o plenário da Câmara aprovou um requerimento para retirar de pauta a MP 946, sobre os saques do FGTS – movimento que trava até amanhã a votação de qualquer medida provisória.

DEPUTADO FEDERAL LÉO MORAES FOI O AUTOR DO PROJETO E LAMENTOU PELOS DEPUTADOS REJEITAREM.