Português Italian English Spanish

PT SE JUNTOU AO PIOR INIMIGO, O MDB, POR CAUSA DE BOLSONARO E ESQUECERAM-SE DE DILMA!

PT SE JUNTOU AO PIOR INIMIGO, O MDB, POR CAUSA DE BOLSONARO E ESQUECERAM-SE DE DILMA!


O Partido dos Trabalhadores parece que não conhece o limite da vergonha. Uniu-se ao partido que iniciou em 2016 o processo que culminou no impeachment de sua líder, Dilma Roussef há exatos 5 anos. Com o objetivo de incomodar o presidente Bolsonaro que tem o candidato Artur Lira (PP) à presidência da Câmara, a cúpula dos deputados petistas decidiram que vão apoiar o MDB de guerra que expurgou o PT em 2016 com Eduardo Cunha e Michel Temer. Baleia Rossi é o candidato do PT, traindo Dilma Roussef.

Baleia Rossi (MDB-SP) - voto na sessão do impeachment de Dilma Rousseff -  YouTubeO deputado federal Baleia Rossi, candidato do PT à presidência da Câmara foi um dos líderes pelo impeachment de Dilma Roussef em maio de 2016.

O caráter é medido pelas ações de cada indivíduo em sua vida. Quando a cúpula do PT sentou-se com o MDB para apoiar o candidato do partido para a presidência da Câmara, Michel Temer, o vampirão, alcunha dada pelos petistas, percebeu o quanto ainda o partido de Lula e Dilma não aprenderam com as derrotas.

O PT sedento de vingança a Bolsonaro, aliou-se ao seu pior inimigo, o MDB, para conseguir tirar as pretensões do presidente de fazer o novo comandante da Câmara dos Deputados em substituição a Rodrigo Maia, o deputado Artur Lira do PP. Os cabeças petistas na Câmara decidiram apoiar o deputado do MDB Baleia Rossi de São Paulo, fruto do ex-presidente Michel Temer que assumiu o mandato presidencial no lugar de Dilma em maio de 2016, após as longas costuras do seu partido MDB conseguir colocar centro e Direita no mesmo patamar e liquidar o PT do governo. 

O ex-deputado Eduardo Cunha que está preso em prisão domiciliar devido à pandemia da Covid-19, foi condenado em setembro pela Lava Jato a 15 anos e 4 meses de prisão e o responsável pela condução da abertura de processo de impeachment (admissibilidade) quando presidiu a Câmara Federal. Eduardo Cunha pertenceu a cúpula do MDB onde esteve Baleia Rossi que hoje se alia ao PT.

Um final feliz: a destruição mútua de Cunha e Dilma | VEJAEduardo Cunha um dos líderes do MDB e presidente da Câmara ao lado de Dilma Roussef, então presidente do Brasil. Eduardo Cunha foi o responsável pela condução do impeachment de Dilma na Câmara Federal em março de 2016.

 

MDB foi o responsável pelo início do processo que culminou no impeachment da então presidente Dilma Roussef e, após 5 anos, volta aos amores com o PT.

O processo de destituição de Dilma teve início com a formação de uma comissão especial composta por 65 deputados, liderados pelo MDB de Michel Temer e Baleia Rossi e com representantes de todos os partidos, a qual deveria avaliar a adequação do pedido e a eventual remessa do processo ao plenário da Câmara dos Deputados.Depois da criação da comissão e de o pedido de impeachment ter sido lido em sessão da Câmara, a presidente foi notificada e passou a ter dez sessões para apresentar a sua defesa. Se a comissão emitisse parecer favorável ao impeachment, haveria a continuação do processo com uma votação, que exigiria o apoio de dois terços dos deputados federais (342) para o afastamento temporário de Dilma, seguindo-se a posse do vice-presidente Michel Temer como presidente interino, por um período de até 180 dias. Com a aprovação na Câmara dos Deputados, um segundo processo seria instaurado no Senado.