Português Italian English Spanish

STF NOVAMENTE SE METE EM DISCUSSÃO DESNECESSÁRIA: IGREJAS ABERTAS OU FECHADAS? A POLITIZAÇÃO EM CIMA DA FÉ!

STF NOVAMENTE SE METE EM DISCUSSÃO DESNECESSÁRIA: IGREJAS ABERTAS OU FECHADAS? A POLITIZAÇÃO EM CIMA DA FÉ!


O Supremo Tribunal Federal iniciou ontem a discussão sobre a abertura ou fechamento de templos e igrejas pelo Brasil. O único país do Mundo a se discutir esse tema na Suprema Corte. A tendência é que a maioria dos ministros sigam o contraditório, ou seja, Gilmar e Barroso e mantê-las fechadas. Mais uma vez o STF se coloca numa discussão política em cima de um tema polêmico. O tema que era para ser tratado no âmbito da fé na pandemia virou disputa política dentro do próprio STF. Uma lástima!

Igrejas de Sorocaba mantêm suspensão de celebrações presenciais durante  pandemia | Sorocaba e Jundiaí | G1

O Brasil é o único país do Mundo em que o STF julgará se uma pessoa pode ou não ir a Igreja durante a pandemia. A tendência é que o STF, por meio de seus ministros, mantenham igrejas e templos fechados enquanto durar a pandemia.

A imprensa vem tratando o assunto de modo inadequado quando fala que se está discutindo proibição e permissão de cultos religiosos! A liberdade religiosa é garantia constitucional. Nenhum prefeito, governador ou secretário de saúde proibiu ninguém de professar sua religião, apenas limitou o acesso a espaços que importem em aglomeração. E aí pouco importa ao vírus se a reunião é numa boate ou numa igreja! Com esses decretos Brasil afora, visando reduzir a taxa de contágio, há situações em que se observa a necessidade de mais restrições, mas muitos adotam mediadas até mais liberais que as sugeridas pelo Ministro Nunes Marques. Isso é responsabilidade dos gestores locais, com base na situação particular de cada lugar. Ademais as crenças mais presentes no país há muito tempo usam dos meios modernos de comunicação para chegar aos fiéis, como o uso do rádio, TV ou internet, e essas restrições são temporárias!

Jesus está em nossos corações. Está também nos templos, mas a oração e a presença de Deus, sobretudo em uma pandemia, tem que estar sobretudo nos corações das pessoas.

Infelizmente politizaram um tema que deveria ser decidido pelos governadores e/ou prefeitos de acordo com a realidade e situação pandêmica do local X ou Y. Ontem, durante a abertura do julgamento, assisti a uma discussão puramente política que não se debateu o teor da fé, a pandemia em si e seus perigos e a liberdade constitucional (tríade).

Vai à Igreja quem quer! Mais uma vez o STF virou protagonista político do Brasil. Lamentável.

Decisão de Gilmar Mendes gera incerteza sobre abertura de igrejas

Ministros opostos: Gilmar Mendes e Nunes Marques. Gilmar iniciou a corrente contrária no julgamento dessa quarta-feira, 07 de abril e Kássio Nunes a corrente favorável a abertura de templos e igrejas. Os minitros devem decidir ainda hoje o tema.