Português Italian English Spanish

Greta Thunberg acusará Bolsonaro na ONU de descaso e abandono com as causas ambientais e indígenas.

Greta Thunberg acusará Bolsonaro na ONU de descaso e abandono com as causas ambientais e indígenas.


Embora não participará presencialmente da Assembleia-Geral da ONU, a ativista Greta Thunberg encaminhou mensagem por meio dos emissários do Alto-comissariado da ONU com o intuito de mostrar aos Chefes de Estado e diplomatas que estarão presentes na cúpula do evento nesta terça-feira, 21/9, que o Governo do Presidente Jair Bolsonaro tem promovido recordes de desmatamento na Amazônia e o descaso com os povos indígenas do Brasil. Foi chamada de "pirralha" pelo Presidente em 2019.

 

Greta Thumberg participa de evento no Senado Federal sobre clima, devastação da Amazônia e causas indígenas.

A ativista Greta Thumberg irá formalmente acusar o Governo do Brasil direcionando ao Presidente Bolsonaro que ele é o responsável pelo o aumento do desmatamento na Amazônia e o descaso com os povos indígenas.
 

Greta já participou em anos anteriores de eventos promovidos pela ONU, inclusive na Assembleia-Geral em 2019. Neste ano suas palavras serão proferidas pelo Alto Comissariado da Organizações das Nações Unidas que tem como representante a ex-presidente do Chile, Michelle Bachellet.
 

A ativista decidiu participar de forma indireta na Assembleia-Geral da ONU e disse que vai ecoar sua voz contra o descaso do Governo Jair Bolsonaro nos temas mais sensíveis do mundo como a proteção ambiental e dos índios.

O Presidente Bolsonaro fará a abertura dos trabalhos na ONU nesta terça-feira, 21 de setembro na Assembleia-Geral.

Ativista, chamada de “pirralha” por Bolsonaro, tem chamado o Presidente e sua gestão de “vergonhosa” em relação à natureza e aos indígenas.

“O que os líderes do Brasil estão fazendo hoje é vergonhoso. É extremamente vergonhoso o que eles estão fazendo com os povos indígenas e com a natureza. O Brasil, claro que não começou essa crise, mas acrescentou muito combustível nesse incêndio.” Assim a jovem ativista sueca Greta Thunberg classificou a atuação do governo brasileiro diante da devastação da Amazônia e da crise climática que assola o mundo e será encaminhado aos Chefes de Estado e diplomatas na ONU nesta terça-feira, 21 de setembro.


Greta também encaminhou a seguinte mensagem aos membros presentes à Assembleia-Geral da ONU:  “O Brasil não tem desculpas para não assumir sua responsabilidade. A Amazônia, os pulmões do mundo, agora está no limite e emitindo mais carbono do que consumindo por causa do desmatamento e das queimadas. Isso está acontecendo enquanto nós assistimos, isso está sendo diretamente alimentado pelo governo. O mundo não pode arcar com o custo de perder a Amazônia”.