Português Italian English Spanish

Janaina Paschoal em guerra com o STF sobre o passaporte vacinal: “Demitir alguém por não querer se vacinar deveria ser crime”

Janaina Paschoal em guerra com o STF sobre o passaporte vacinal: “Demitir alguém por não querer se vacinar deveria ser crime”


Instituições públicas e privadas estão iniciando a cobrança do passaporte da vacina como critério de seleção e exclusão de pessoas que não se vacinaram. A deputada Janaina Paschoal em entrevista nesta terça-feira, disse que “demitir alguém por não querer se vacinar deveria ser crime”. Para ela os ministros do STF quando decidiram pela obrigatoriedade da vacina na tese fixada, deixaram margem para perseguição, assédio moral e tortura psicológica disfarçado de exigência do passaporte da vacinal.

Janaina Paschoal está em guerra com os ministros do STF quanto ao passaporte da vacina. Além da exigência do documento se tornar obrigatório para todos os brasileiros, poderá inclusive se transformar numa espécie de certidão de bons antecedentes. Quem não tiver o passaporte deverá ser excluído de participar de seleções de emprego privado e público.
Várias entidades e instituições já estão usando a decisão dos ministros da Suprema Corte como forma de exclusão de pessoas.
“Onde o STF escreveu que estudantes universitários poderão ser impedidos de entrar em aula e, por conseguinte, poderão ser jubilados por ausência? Qual Casa Parlamentar aprovou a não vacinação como falta grave?”, questionou a deputada nos tuítes.