Português Italian English Spanish

Sindicatos e Rede vão ao STF para derrubar proibição de demissão de não vacinados!

Sindicatos e Rede vão ao STF para derrubar proibição de demissão de não vacinados!


Os sindicatos reunidos: CUT, UGT, USB juntamente com os partidos de esquerda Rede e PT vão acionar hoje, a Suprema Corte (STF) para impor a demissão de funcionários e servidores comissionados que não possuírem o documento que comprove a vacinação. Os sindicatos, encabeçado pelo CUT, alega que a demissão é necessária para que o coletivo prevaleça sobre o individual, pois a vacina é obrigatória e garante a vida da pessoa. A Rede Sustentabilidade de Randolfe, defende que a portaria é um crime.

Sindicatos e partidos de esquerda criticaram e ameaçam judicializar junto ao STF a portaria do Ministério do Trabalho que proíbe a demissão de funcionários que não possuírem documento que comprove a vacinação.


Segundo as centrais sindicais, a decisão do governo cria "um ambiente de insegurança e desproteção sanitária".
O documento publicado nesta quarta-feira por várias entidades sindicais, entre elas a CUT,UGT,USB dizem o seguinte: "Quando mais de 600 mil famílias brasileiras sofrem pela perda precoce de entes queridos para o Covid-19, o Ministério do Trabalho e Previdência lança a Portaria, retirando a obrigatoriedade de trabalhadores tomarem a vacina contra a Covid-19 e, assim, criando um ambiente de insegurança e desproteção sanitária", afirma a nota conjunta.


Para os sindicatos o interesse coletivo se sobrepõem ao individual, razão esta que a vacina deve ser obrigatória para quem ingressar em qualquer atividade laboral que tenha contato público.