Português Italian English Spanish

Donos da Globo não acreditam que Bolsonaro consiga cassar a concessão da emissora.

Donos da Globo não acreditam que Bolsonaro consiga cassar a concessão da emissora.


Emissora considerada inimiga pelo presidente, a Globo voltou a ser o canal que mais recebe verba do Governo Bolsonaro, o que causou estranheza entre os seus apoiadores que ouviram da boca do presidente a não renovação da concessão da emissora que termina em 10 meses: "A TV Globo terá que estar “arrumadinha” caso queira renovar sua concessão pública e seus donos apresentarem as certidões negativas para conseguir a concessão. A dívida da Globo giram em torno de 400 milhões junto à União Federal.

Bolsonaro manda recado à Globo sobre a concessão, que expira em 2022 |  Painel Político - Um blog de opinião - Por Alan Alex

O Presidente Jair Bolsonaro voltou a falar hoje, pela terceira vez, sobre a concessão pública do poder público à TV Globo. Em tom de insinuação, Bolsonaro num encontro com apoiadores no cercadinho do Palácio do Alvorada foi categórico ao afirmar que a emissora terá trabalho que antes não tinha, referindo-se aos governos anteriores.

"A Globo tem encontro comigo ano que vem. Encontro com a verdade". E acrescentou, no seu jeito de fazer uma afirmação para afirmar o oposto em seguida: "Não vou perseguir ninguém. Tem que estar com as certidões negativas em dia, um montão de coisas aí", disse o Presidente a apoiadores.

Em 2019, antes da pandemia, o Presidente em declaração a simpatizantes durante evento em São Paulo já tinha se posicionado em relação à concessão da emissora:  "Temos uma conversa em 2022. Eu tenho que estar morto até lá. Porque o processo de renovação da concessão não vai ser perseguição. Nem pra vocês nem pra TV nem rádio nenhuma. Mas o processo tem que estar enxuto, tem que estar legal. Não vai ter jeitinho pra vocês, nem pra ninguém".

Faltando 6 meses para encerrar a concessão pública, o Presidente da Globo e um dos filhos de Roberto Marinho disse que não iria comentar as declarações de Bolsonaro. O ex-diretor-geral da Rede Globo, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, posicionou-se em relação à insinuação do Presidente e disse que não acredita que Bolsonaro consiga. A mensagem de Boni também foi seguida pelos filhos de Roberto Marinho que estão no controle do Grupo Globo.