Português Italian English Spanish

Por que tentam criam um "personagem gay" para Bolsonaro? "A noivinha do Aristides de Rita Lee de volta".

Por que tentam criam um "personagem gay" para Bolsonaro? "A noivinha do Aristides de Rita Lee de volta".


Publicação feita pela cantora Rita Lee em 2011 e dita numa fofoca de bar em São Paulo nos anos 80, voltou a repercutir após vir à tona a suposta história do "sargento Aristides" e Bolsonaro, à época sargento do exército. A grande mídia ressuscita uma estória contada por Rita Lee, a mesma que até fumaria um bac com Cristo quando encontrasse ele. Dá para acreditar? Mais uma vez o Presidente é armário de pancada envolvendo um tabu que é a homossexualidade. Bolsonaro disse que não vai se pronunciar!

 

Imagem

Foto mostra Bolsonaro e Sargento Aristides nos tempos de Exército.

É impressionante como a questão da homossexualidade sempre é um tema que causa constrangimento e de vez em quando acaba sendo direcionado ao Presidente.

Uma mulher chamou Bolsonaro de “noivinha do Aristides”. Aristides, aparentemente, foi um sargento instrutor de judô da época em que o presidente era cadete na academia militar. Bolsonaro mandou prender a mulher. O fato ocorreu nesta segunda-feira, 29 de novembro quando o o Presidente passava pela Via Dutra entre SP e RJ durante evento de inaguruação de obras.

 

Por que Bolsonaro se irritou ao ser chamado de 'Noivinha do Aristides'?

 

Você não faria o mesmo se fosse o Presidente e estivesse sendo motivo de piadinha de uma frustrada?

O presidente é um dos mais tolerantes que já conheci. Desde o seu primeiro dia de mandato Bolsonaro ri ao ser chamado de racista, machista, misógino, homofóbico, miliciano, corrupto e genocida, todos estes adjetivos empenhados pela grande mídia. Agora, uma mulher usa de uma estória contada por Rita Lee, a mesma que disse tempos atrás que puxaria um BAC (droga) com Jesus, então dá para desconfiar né e até (a)onde é verdade ou mentira a noivinha do Aristides. Ressuscitaram uma fofoca de Rita Lee dos anos 80 para mais uma vez ridiculizar o Presidente, 

Além disso, não é de hoje que fake news de cunho homofóbico visam atingir o presidente. Já desmentimos histórias falsas que apontam que o filho de Bolsonaro é gay e tem “um caso com o primo” e uma tese que Bolsonaro teria trocado a namorada Rita Lee por um “menino”.

Ao buscar pela origem das imagens, descobrimos que as fotos não tem nada a ver com uma “história de amor de Bolsonaro”. A imagem dos soldados abraçados sequer é do presidente brasileiro. Como apontou o site e-Farsas em 2018, a foto faz parte de um arquivo de foto de membros das Forças Armadas dos Estados Unidos que se declararam gays. Na época, um site contrário a Bolsonaro e dito de esquerda publicou a imagem erroneamente como se fosse do presidente e, posteriormente, fez a correção.

Resumindo: além de a história sobre Bolsonaro e Aristides ser sem pé nem cabeça (assim como tantas outras que devem surgir até as eleições de 2022), as fotos que estão sendo utilizadas como “prova” da relação do presidente com o outro militar são de outras situações. Nenhuma a ver com o termo (com exceção da ligação pela fake news) “noivinha do Aristides”.

Tweet da Rita Lee em 2011, melhor contextualizado depois de eventos  recentes | Noivinha do Aristides : r/brasil

 

O assunto foi o mais comentado nas redes sociais no Brasil nas últimas 24 horas e está entre os Top Five do mundo no Twiter.