Português Italian English Spanish

Porto Velho (RO) é a pior capital e a que menos investiu em coleta de esgoto e água tratada no Brasil

Porto Velho (RO) é a pior capital e a que menos investiu em coleta de esgoto e água tratada no Brasil


Relatório anual divulgado pelo Instituto Trata Brasil mostra que dois anos de vigência do Marco Legal do Saneamento não resultaram em mais investimentos ou melhora dos serviços. Porto Velho é a capital que menos investiu em saneamento e configura como a pior que investiu entre as 100 maiores cidades do Brasil nos últimos 10 anos. Segundo informações da pesquisa coletada, Porto Velho recebeu recursos públicos para aplicar em saneamento à população, porém não houve nenhuma melhoria no cenário.

O Novo Marco Legal do Saneamento não resultou em maiores investimentos no setor e não melhorou o acesso da população à água potável ou aos serviços mínimos de saneamento. Quase 35 milhões de brasileiros ainda vivem sem água tratada e outros 100 milhões não são atendidos pela coleta de esgoto. Somados, esses fatores redundam na proliferação de doenças que poderiam ser evitadas, mas que, por conta da precariedade dos serviços de saneamento acabam se agravando e podem levar à morte por contaminação.

Nesses dois anos de vigência do Marco do Saneamento, sancionado na Lei 14.026 de 2020, os investimentos no setor atingiram R$ 13,7 bilhões, montante insuficiente para que sejam cumpridas as metas da legislação atualizada.

Somente 50% do volume de esgoto do país recebe tratamento, o que equivale a mais de 5,3 mil piscinas olímpicas de esgoto in natura sendo despejadas diariamente na natureza.

Em relação ao Índice de Atendimento Total de Água, apenas três possuem mais do que 99% de atendimento: Belford Roxo (RJ), Canoas (RS) e São João de Meriti (RJ), todos com 100%. Além disso, três municípios possuem níveis de atendimento inferiores a 50%: Macapá (AP) com 37,56%; Porto Velho (RO) com 32,87%; e Ananindeua (PA) com 33,80%. A média do indicador para o grupo foi de 82,52%, enquanto a média nacional foi de 84,13%.

Nos últimos 10 anos, entre as capitais do país, Porto Velho e Macapá estão entre as piores em investimentos. A capital de RO, Porto Velho, é a pior em saneamento e água tratada. Está na posição 99 entre as 100 maiores cidades do país. O estudo aponta que Porto Velho é a pior em todas as 100 cidades em investimentos em saneamento básico se comparado ao último estudo de 2012.