Português Italian English Spanish

TSE NÃO ACEITARÁ INTERVENÇÃO DOS MILITARES NAS ELEIÇÕES, DIZ FACHIN EM EVENTO!

TSE NÃO ACEITARÁ INTERVENÇÃO DOS MILITARES NAS ELEIÇÕES, DIZ FACHIN EM EVENTO!


Edson Fachin, que é ministro do STF e também presidente do TSE, disse em um evento na capital paranaense, Curitiba, que a participação das Forças Armadas no pleito eleitoral, enquanto instituição está aberta para colaboração, mas 'intervenção, jamais'.

"Não precisa sala alguma para totalizar [os votos]. Agora a 'sala' é bastante clara, porque ela está na internet à disposição de todos"."Nós temos um histórico de cooperação nas eleições, nestas última três décadas, com as Forças Armadas, no campo da logística eleitoral [...] Tem dado resultados extraordinários [...] Colaboração, cooperação e, portanto, parcerias proativas para aprimoramento, a Justiça Eleitoral está inteiramente à disposição. Intervenção, jamais”.

"Colaboração, cooperação e parcerias pró-ativas para aprimoramento, a Justiça Eleitoral está inteiramente à disposição. Intervenção, jamais", disse em coletiva de imprensa durante visita ao Tribunal Regional Federal do Paraná.

"Não há outro caminho que não seja a democracia. Não há via fora da democracia", disse Fachin. "E a democracia é um canteiro de obra que tem sons altos, tem ruídos. É como um campeonato ou partida de futebol: os jogadores também gritam, e isso demanda uma atuação comedida do árbitro e, às vezes, uma atuação sancionatória, não apenas com o cartão amarelo, mas o cartão vermelho, se necessário".

Sem citar Bolsonaro, Fachin diz que quem está 'interessado na democracia não incita desobediência' quanto ao resultado das eleições: “Pode interessar a quem de fato não esteja interessado na democracia. Quem esteja interessado na democracia, não difunde informação falsa, não incita violência, não incita desobediência quanto ao resultado do escrutínio popular”.