Português Italian English Spanish

Na presença de Lula, Daniel Pereira leva bandeira de RO e sela apoio ao petista para Presidente!

Na presença de Lula, Daniel Pereira leva bandeira de RO e sela apoio ao petista para Presidente!


O presidente do Solidariedade de Rondônia, o ex-governador Daniel Pereira esteve na cidade de São Paulo junto com a cúpula do Solidariedade que foi levar o seu apoio a Lula, que é candidato à Presidência da República pelo PT.
Daniel militou no PT nos anos 90 e início dos anos 2000, quando foi vereador e deputado estadual em Rondônia. Com a adesão a seu partido (Solidariedade) ao petismo e o apoio deflagrado a Lula, Daniel Pereira espera ser ungido a candidato ao Governo de Rondônia pela Frente de Esquerda, num dos estados do Brasil mais bolsonaristas e adepto à Direita.
Daniel levou a bandeira de Rondônia para mostrar a Lula o apoio do Estado à candidatura do petista à Presidência.

"Bolsonaro destruiu o Brasil. Precisamos juntar forças pra reconstruir o Brasil. Lula precisa ser a pessoa que é a representação de quem quer tirar o Bolsonaro. O Solidariedade declara hoje apoio a Lula”, declarou Paulinho da Força. “Lula ganhando as eleições resolvemos a questão dos trabalhadores em dois meses. Precisamos unir forças para representar todos os brasileiros”. (Nota do partido Solidariedade).

Os dirigentes petistas e também de partidos de Esquerda se fizeram presentes ao ato do Solidariedade que, por meio do seu líder maior, Paulinho da Força disse que só com Lula Presidente do Brasil é possível se ter esperança".


Lula fez críticas ao Presidente Jair Bolsonaro, disse que os brasileiros passam fome, que a miséria cresceu absurdamente. Culpou o Presidente pelo quantitativo de mortes na pandemia e também por não ter sido até agora o líder que os brasileiros pensavam que ele era.

No auge do encontro que ocorreu na manhã desta terça-feira, 03 de maio, Lula falou que trará a dignidade perdida dos brasileiros desde que o Golpe foi aplicado contra o PT e a ex-presidente Dilma Rousseff no seu impeachment em agosto de 2016. Também criticou o Presidente Jair Bolsonaro pelo preço elevando nos alimentos, nos combustíveis e também o grande número de desempregados no Brasil.