Português Italian English Spanish

"A JUSTIÇA FOI FEITA E NÃO SEREI CANDIDATO A NADA", DIZ RAUPP APÓS ABSOLVIÇÃO PELO STF.

"A JUSTIÇA FOI FEITA E NÃO SEREI CANDIDATO A NADA", DIZ RAUPP APÓS ABSOLVIÇÃO PELO STF.


O ex-governador e também ex-senador por Rondônia, Valdir Raupp, disse que a absolvição concedida pelos ministros do STF foi justa já que o crime imputado a ele a partir de delatores da lava jato por supostamente receber propina disfarçada de contribuição eleitoral ficou provado que não eram verdadeiras.
Os elementos probatórios utilizados para a condenação eram duvidosos uma vez que tais recursos foram direcionados por uma empreiteira diretamente para a campanha de forma oficial e registrada na prestação de contas da campanha, disse Raupp.
Raupp comentou para um jornalista que ele era o único dirigente da cúpula do antigo PMDB com condenação na lava jato e que agora está livre do pesadelo que lanhou sua carreira política.
Ao jornalista, Raupp avisou que não disputará nenhum cargo nas eleições deste ano e que deu sua contribuição para Rondônia em 30 anos de vida pública.

Julgamento de Valdir Raupp no STF em abril de 2022 que o absolveu.

A falência do BERON, extinto banco do Estado de RO que custou ao povo rondoniense uma dívida de 3 bilhões de reais, ocorreu durante a gestão do Governador Valdir Raupp.
Raupp governou Rondônia entre 1995 e 1998, perdendo a reeleição para José de Abreu Bianco. Retornou à política em 2003 quando se elegeu senador da República e encerrou seu mandato em 2018, após ser reeleito em 2010 no cargo de senador. É casado com a ex-deputada federal Marinha Raupp que teve 7 mandatos consecutivos e perdeu a possibilidade de um oitavo mandato nas eleições de 2018 juntamente com seu marido Valdir Raupp que foi derrotado à reeleição para o Senado.