Português Italian English Spanish

EDSON FACHIN QUER 100 ESTRANGEIROS NAS ELEIÇÕES E NÃO AS FORÇAS ARMADAS!

EDSON FACHIN QUER 100 ESTRANGEIROS NAS ELEIÇÕES E NÃO AS FORÇAS ARMADAS!


O presidente do TSE, ministro Edson Fachin, que também é ministro do STF, anunciou que a Corte quer trazer mais de 100 observadores internacionais para acompanhar as eleições de 2022. A declaração foi dada no evento Democracia e Eleições na América Latina e os Desafios das Autoridades Eleitorais.

Fachin também deixou claro que não recuará da decisão de não aceitar militares (Forças Armadas) durante a apuração do resultado das eleições 2022. Para o ministro, as Forças Armadas têm outra função e nunca antes foi necessário a presença de militares no processo eleitoral que, segundo Fachin, sempre transcorreu normalmente.

“Nossa meta é ter mais de 100 observadores internacionais durante o processo eleitoral no Brasil”, afirmou.

Segundo Fachin, foram convidados para observar o Brasil:

Alexandre de Moraes sera o presidente do TSE a partir de 1 de setembro.

Organização dos Estados Americanos (OEA);

Parlamento do Mercosul;
Rede Eleitoral da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP);
União Interamericana de Organismos Eleitorais (UNIORE);
Centro Carter;
Fundação Internacional para Sistemas Eleitorais (IFES);
Rede Mundial de Justiça Eleitoral.

Fachin afirmou ainda que o objetivo é "garantir a vinda ao Brasil, antes e durante as eleições, não apenas dos organismos que já mencionamos, mas de diversas autoridades europeias e de outros continentes que tenham interesse em acompanhar de perto o processo eleitoral brasileiro de outubro próximo”.

Os Generais das Forças Armadas não comentaram, ainda, a decisão de Fachin anunciada nesta quarta-feira.